Atlético-MG abre a carteira e realiza investimento de R$54 milhões em atletas

O Atlético-MG tem como um de seus objetivos no longo prazo melhorar suas categorias de base, para que possa formar mais atletas com qualidade de suprir seu time profissional. No começo de 2021 o clube optou por fazer uma troca no comando da gestão da base, Júnior Chaváre deixou a direção do departamento, para que Erasmo Damiani pudesse assumir.

Segundo um levantamento da XP Investimentos, o Galo gastou R$54 milhões de reais com suas categorias de base em 2021, sendo apenas o décimo primeiro time do Brasil com maior investimento no departamento. O alvinegro fica muito atrás de seus rivais Palmeiras (R$118 milhões) e Flamengo(R$152 milhões).

Segundo o jornalista Lucas Tanaka, a direção do Atlético se encontra bastante incomodada com o desenvolvimento do departamento no ano de 2022 e na última segunda (13) o diretor de futebol Rodrigo Caetano se reuniu com Damiani para cobrar melhorias. Ainda de acordo com Tanaka, há o entendimento que o trabalho regrediu desde a chegada do diretor ao clube.

Atlético-MG gasta fortuna com salários

Outro ponto levantado pelo relatório da XP é que o Galo foi o quarto time do Brasil que mais gastou com salários em 2021 (R$289 milhões), ficando atrás apenas de São Paulo (R$295 milhões), Flamengo (R$380 milhões) e Palmeiras (R$395 milhões. Ainda de acordo com o relatório, se comparado ao ano de 2020, os clubes brasileiros gastaram 24% mais com salários em 2021. No caso do Atlético, foi um aumento de R$74 milhões, um aumento de 34%.

1 comentário
  1. Mundo Feminino Diz

    Oiii tudo bem? Espero que sim 🙂
    Adoreii seu artigo continue assim!
    Sucesso.

Comentários estão fechados.