Olê Marquês: ídolo do Galo em tempos difíceis

0

Marques Batista de Abreu, para alguns, Marques para outros e para a Massa Atleticana eternamente Olê Marquês. O atacante chegou ao Atlético em 1997 após ser comprado junto ao São Paulo. Em sua primeira temporada no clube o jogador fez parte da equipe que foi campeã da Copa Conmebol em cima do Lanús.

Embora não tenha ganhado grandes títulos pelo clube, seu nome ficou marcado na memória dos torcedores alvinegros.

Olê Marquês e a temporada 1999 do Galo

A melhor temporada de Marques pelo Atlético foi a de 1999, quando formou uma dupla de ataque memorável ao lado do centroavante Guilherme. No Brasileirão daquele ano, o Galo havia se classificado para o mata-mata em último lugar e por conta disso, acabou enfrentando seu maior rival, o Cruzeiro.

Apesar do favoritismo celeste, Ole Marquês e Guilherme deram show e o alvinegro venceu os dois jogos: 4×2 na ida e 3×2 na volta. Nas semifinais o clube ainda eliminou o Vitória, com alguma tranquilidade e enfrentou o Corinthians na final.

O Galo chegou a abrir 3×0 no primeiro jogo da decisão, mas viu o Corinthians diminuir para 3×2. No jogo da volta em São Paulo, vitória do Timão por 2×0, forçando um terceiro jogo, em que os paulistas tinham a vantagem do empate. A igualdade por 0x0 frustrou os sonhos de Guilherme e de Marques de trazerem o tão sonhado bicampeonato para Minas Gerais.

Saída do Atlético Mineiro e retornos

A primeira passagem de Marques pelo Atlético durou até 2002, quando o atacante foi negociado com o Vasco, onde foi campeão Carioca em 2003 e depois disso se transferiu para o Nagoya Grampus, do Japão onde ficou até 2005 quando retornou ao Galo.

Em seu retorno a Belo Horizonte, Marques achou o Atlético em uma situação muito delicada e já brigando contra o rebaixamento, apesar dos dois gols marcados contra o São Caetano, em sua estreia, o jogador não conseguiu evitar o rebaixamento alvinegro.

Em 2006, após fazer 4 jogos no Campeonato Mineiro, o atacante retornou ao futebol japonês para defender o Yokohama Marinos, onde ficou até 2008 quando retornou para sua última passagem no Atlético, que durou até 2010.

O último jogo de Olê Marquês pelo Galo foi a final do Campeonato Mineiro de 2010, em que o Galo derrotou o Ipatinga por 2×0. O segundo gol alvinegro foi marcado pelo atacante após bela tabela com o meia Ricardinho. A comemoração de Marques está marcada na história: tirou sua camisa, a hasteou na bandeirinha de escanteio e balançou para a Massa enlouquecida no velho Mineirão.

Após encerrar sua carreira como atleta, Marques foi deputado estadual, diretor das categorias de base do Atlético e diretor de futebol do Atlético. Mas, foi demitido juntamente com Rafael Dudamel no começo de 2020.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Flamenguistas Não Aguentam E Rejeitam Ídolo Do Atlético-MG Saiba Em Quais Jogos Guilherme Arana Deve Desfalcar O Galo Craque Internacional Deixa O Atlético-MG Na Mão E Se Oferece Para Rival Aceitaria De Volta? Ídolo Do Atlético-MG Está Sem Clube E Pode Voltar De Graça Cuca, Jesus Ou Outro? Torcida Do Galo Elege Favorito Para Substituir El Turco