Ronaldinho Gaúcho: astro mundial levou o Galo para outro patamar

0

Ronaldinho Gaúcho é um dos maiores jogadores de todos os tempos, fundamental na conquista do pentacampeonato mundial do Brasil em 2002. O meia também ajudou o Barcelona a ganhar a Champions League na temporada 2005/06 e foi eleito o melhor jogador mundo duas vezes. No Galo, foi protagonista e mudou o clube de patamar.

Além disso, ele teve passagens de destaque por PSG e Milan, até voltar para o Brasil em 2011, para defender o Flamengo. A passagem de R10 pela Gávea durou só um ano e foi marcada por polêmicas fora de campo, o craque parecia estar longe de seus melhores dias e desinteressado em jogar futebol.

Mesmo assim, em 2012 o presidente do Galo, Alexandre Kalil, bancou a contratação de Ronaldinho e o trouxe para a Cidade do Galo. Todas as vezes em que trocou de clube, Ronaldo foi apresentado com uma grande festa, mas no Galo foi diferente: ele chegou, treinou e deu uma coletiva após o treino.

R10 no Mundial de Clubes 2013

A chegada de Ronaldinho Gaúcho ao Galo

Em um primeiro momento, a contratação foi extremamente criticada, mas logo depois a torcida do Galo abraçou R10. Sua estreia vestindo preto e branco foi na vitória por 1×0 contra o Palmeiras, no Pacaembu. O primeiro gol veio na goleada por 5×1 contra o Náutico, no Independência.

Comandado por Ronaldinho, o Atlético chegou a liderar o Brasileirão em 2012 e a torcida já sonhava com o retorno de um título que não vinha desde 1971. Apesar disso, a equipe acabou perdendo força na segunda metade da competição e foi vice-campeã. O segundo lugar garantiu ao Alvinegro uma vaga direta na fase de grupos da Copa Libertadores.

Ronaldinho na Libertadores 2013

Com um R10 mais que inspirado, o Galo atropelou adversários na primeira fase da competição e garantiu o primeiro lugar geral da fase de grupos. Nas oitavas de final, Ronaldinho marcou o gol de empate do Galo, contra o São Paulo, no Morumbi e ao comemorar seu gol, disse “Aqui é Galo, porr*!”. Uma frase que ficaria marcada para história.

As próximas fases do torneio foram sofridas: empate com o Tijuana com Victor pegando um pênalti aos 48, reverter um 2×0 contra o Newells em um jogo que a luz acabou para se classificar nos pênaltis e reverter outro 2×0 na final para ser campeão nos pênaltis. A Libertadores de 2013 foi o primeiro grande título internacional do Galo e teve Ronaldinho Gaúcho como protagonista.

Fim do ciclo de R10 em Minas Gerais

Após um começo de temporada instável em 2014, Ronaldinho e Atlético optaram por rescindir o contrato de maneira amigável. Foram 88 jogos, 27 gols e os títulos da Copa Libertadores de 2013, do Campeonato Mineiro de 2013 e da Recopa Sul-americana de 2014.

Se R10 mudou a história do Galo, o alvinegro também mudou sua história: além de desacreditado e em baixa na carreira, Dona Miguelina, mãe de Ronaldinho, lutava contra um câncer à época. A torcida atleticana abraçou o craque e deu apoio à ele no momento mais difícil de sua carreira.

A torcida chegou a fazer uma bandeira com a imagem de R10 e sua mãe, desejando melhoras a ela. Em entrevista à Rede Globo, Ronaldinho falou sobre como a doença de Dona Miguelina afetou sua carreira e como à torcida do Galo foi fundamental para que ele seguisse jogando futebol:

“Eu vivi muita coisa no último ano. Foi punk, mas estava lá. Na hora que a minha mãe estava doente, quando levantaram a bandeira que desceu a cara da mãe, eles me abraçaram e eu falei vou com eles agora até o final”, disso o ídolo do Atlético Mineiro.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Flamenguistas Não Aguentam E Rejeitam Ídolo Do Atlético-MG Saiba Em Quais Jogos Guilherme Arana Deve Desfalcar O Galo Craque Internacional Deixa O Atlético-MG Na Mão E Se Oferece Para Rival Aceitaria De Volta? Ídolo Do Atlético-MG Está Sem Clube E Pode Voltar De Graça Cuca, Jesus Ou Outro? Torcida Do Galo Elege Favorito Para Substituir El Turco