Conheça as principais novidades do departamento de futebol do Galo

0

O Atlético realizou na tarde de ontem o Galo Business Day, evento onde apresenta para torcida e imprensa os resultados de todas as áreas do clube no ano que passou, além apresentar seus planos para o ano atual.

O diretor de futebol, Rodrigo Caetano revelou que o grande sucesso esportivo do Galo no de 2021, teve grande impacto no aumento de receitas do clube. Alavancando o sócio torcedor, gerando grandes rendas com bilheteria e premiações. Além disso, Caetano destacou que agora tem como principal foco manter seu elenco e por conta disso, fez apenas contratações pontuais no ano de 2021 e também em 2022.

Outro ponto levantado pelo diretor é o da profissionalização da gestão do futebol alvinegro, que implementou um software (não revelado) que aumentou a integração entre todas áreas do departamento. Ele também destaca o desenvolvimento de atletas da base em outros clubes, citando como cases de sucesso a temporada dos jovens Vitor Mendes e Guilherme Castilho, pelo Juventude.

Rodrigo também revelou que o clube está atento ao mercado, monitorando mais de 30 competições ao redor do mundo. No ano de 2021, os analistas do Atlético assistiram mais de 2800 partidas de futebol. O alvinegro tem como objetivo ser referência no mercado de scouting, não só na compra como também na venda de atletas. Consolidando não só o CIGA (Centro de Inteligência e Gestão Atleticano), como também fazendo parcerias com outros clubes.

É por conta disso que o Atlético adquiriu o software Transfer Room, que aproxima clubes de todo o mundo para a realização de parcerias internacionais. Caetano também revelou que foi através de fóruns com objetivo de estreitar relações com outros clubes que as negociações de Alan Franco, Micael e Savarino com o futebol do Estados Unidos foram feitas. O Galo trabalha para desenvolver seu próprio software de gestão de atletas.

Galo não atinge meta de vendas em 2021 e tem como objetivo se tornar independente em 2022

Para o ano de 2021 o Atlético definiu em seu orçamento que precisava faturar R$120 milhões com a venda de atletas, marca que não foi atingida. Segundo o balanço do clube, o alvinegro faturou R$99 milhões com vendas no ano que passou, mas dentro desse número, está incluída a venda de Júnior Alonso por R$50 milhões, ao Krasnodar, que só foi anunciada no dia sete de janeiro de 2022. Por meio de sua assessoria o alvinegro informou que a negociação foi concluída no ano de 2021 e por isso entra no balanço.

Rodrigo Caetano também revelou no Galo Business Day, que uma das metas do Atlético para 2022, é não só alcançar os R$140 milhões em vendas no orçamento, como se tornar um clube Independente, sem precisar do auxílio financeiro de apoiadores. Segundo o diretor, o Galo tem estudado novas formas de faturar com os atletas e que agora todo empréstimo feito pelo clube, é monetizado, além de receber uma taxa, o atleta já chega a sua nova equipe com preço fixado.

Outro ponto importante citado por Caetano é que o clube tem como seu principal objetivo melhorar a transição das categorias de base para o profissional. Algo que segundo ele, ajudaria o Atlético a depender menos da janela de transferências tanto em chegadas, quanto em saídas.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Flamenguistas Não Aguentam E Rejeitam Ídolo Do Atlético-MG Saiba Em Quais Jogos Guilherme Arana Deve Desfalcar O Galo Craque Internacional Deixa O Atlético-MG Na Mão E Se Oferece Para Rival Aceitaria De Volta? Ídolo Do Atlético-MG Está Sem Clube E Pode Voltar De Graça Cuca, Jesus Ou Outro? Torcida Do Galo Elege Favorito Para Substituir El Turco