Copa Libertadores 2013: a campanha que deu o título ao Atlético

0

O Atlético é um dos times mais tradicionais do Brasil, o Galo tem como maior título de sua história a Copa Libertadores de 2013. Com Ronaldinho Gaúcho como estrela do time e Cuca como treinador, o time alvinegro colocou seu nome do lugar mais alto da América de forma arrasadora.

A vaga na fase grupos foi conquistada graças ao vice-campeonato brasileiro em 2012, a equipe que já era boa, foi reforçada com o retorno do ídolo Diego Tardelli em 2013. O Galo caiu em um grupo com São Paulo, The Strongest (BOL) e Arsenal de Sarandí (ARG) e se classificou em primeiro, com 15 pontos, possuindo melhor campanha da competição.

O capitão Réver ergue a taça da Libertadores 2013

Atlético Mineiro x São Paulo nas oitavas da Copa Libertadores 2013

Por ter sido o primeiro colocado geral, o Atlético Mineiro conquistou o direito de decidir todas as partidas do mata-mata em casa. Logo nas oitavas de final veio uma primeira pedreira: o São Paulo, que havia garantido a vaga graças a uma vitória em cima do Galo na última rodada da fase de grupos.

A mídia destacou que o Atlético havia cometido um erro ao deixar o Tricolor avançar, já que a equipe é tricampeã da América e cresce em momento decisivos. Apesar do terrorismo da imprensa, os mineiros avançaram sem maiores problemas: vitória de virada por 2×1 no Morumbi e goleada por 4×1 no Independência.

Perrengue nas quartas de finais

Foi nas quartas de final que o Galo passou o seu maior susto no torneio, após empatar em 2×2 com o Tijuana no México, os comandados de Cuca voltaram para BH precisando de qualquer vitória ou um empate em até 1×1.

Por conta da campanha avassaladora em casa, a torcida atleticana iniciou uma campanha de lotar o estádio com máscaras do pânico para assustar os adversários. Embora a ideia tenha sido interessante, não funcionou, os Solos não sentiram a pressão e chegaram até a abrir o marcador, mas o Atlético empatou ainda no primeiro tempo, com Réver.

A segunda etapa foi muito tensa, com os mexicanos melhores na partida, o Galo não via a hora do jogo acabar. Foi então que aos 47 minutos do segundo tempo, o árbitro Patrício Políc assinalou pênalti de Leonardo Silva em Riascos.

Parecia acabar ali a trajetória do Atlético na Copa Libertadores 2013, os torcedores alvinegros já acostumados a verem a equipe bater na trave, se preparavam para mais uma decepção.

Foi quando Riascos partiu para a bola que o Horto foi tomado por um silêncio ensurdecedor, que foi seguido por uma explosão de alegria quando o goleiro Victor, defendeu a penalidade usando seu pé esquerdo. Assim, garantiu a classificação do Galo pela primeira vez na história para as semifinais da Libertadores.

Mais drama para o Galo nas semifinais

As semis também não foram fáceis para os comandados de Cuca, o Atlético enfrentou o Newells Old Boys, da Argentina e após perder por 2×0 fora de casa, chegou ao Horto precisando no mínimo igualar o placar para levar a decisão aos pênaltis.

Logo aos 2 minutos, Bernard fez 1×0 Galo e encheu os corações atleticanos de alegria, mas o segundo parecia não sair. Foi então que aos 32 minutos do segundo tempo, os refletores do Estádio Independência se apagaram e forçaram a partida a ser suspensa por 10 minutos.

Ainda no escuro e com a eliminação se aproximando, a torcida alvinegra deu uma das maiores demonstrações de apoio a uma instituição já vistas, precisando de mais um gol a torcida passou a gritar: “Eu Acredito!” , que posteriormente acabou virando um dos mantras da campanha.

Poucos minutos após as luzes voltarem e a partida ser retomada, Guilherme, que tinha acabado de entrar fez 2×0 e levou a partida para os pênaltis. O Atlético conquistou a vaga na final após vencer a disputa por 3×2. A disputa foi assim:

Final da Copa Libertadores 2013

O adversário do Atlético-MG na grande final da Libertadores 2013 foi o Olímpia, do Paraguai, tricampeão do torneio e que estava em busca do tetra. Após uma atuação pífia no Defensores Del Chaco, o Galo saiu derrotado por 2×0 e voltou para BH novamente precisando reverter o placar.

Se contra o Newells o gol saiu logo no começo, na final, ele demorou a sair. O Galo só foi balançar as redes aos 2 minutos do segundo tempo, com Jô. Após abrir o placar, a equipe alvinegra se jogou com tudo para cima do Olímpia mas o gol parecia querer não sair. Foi então que aos 42 do segundo tempo, Leonardo Silva subiu mais que os defensores paraguaios e fez 2×0 Galo para levar o jogo para a prorrogação.

Já no tempo extra, a partida continuou na mesma pegada: os mineiros pressionavam e os paraguaios se seguravam como podiam. O placar seguiu intacto e a disputa foi para a marca da cal, nas penalidades, deu Galo: 4×3 e a bandeira preto e branca foi cravada no lugar mais alto da América. Confira a disputa por pênaltis:

Campanha do Atlético na Copa Libertadores 2013

Fase de gruposAtlético-MG 2 x 1 São Paulo
Fase de gruposArsenal (ARG) 2 x 5 Atlético-MG
Fase de gruposAtlético-MG 2 x 1 The Strongest
Fase de gruposThe Strongest 1 x 2 Atlético-MG
Fase de gruposAtlético-MG 5 x 2 Arsenal (ARG)
Oitavas de final (ida)São Paulo 1 x 2 Atlético-MG
Oitavas de final (volta)Atlético-MG 4 x 1 São Paulo
Quartas de final (ida)Tijuana 2 x 2 Atlético-MG
Quartas de final (volta)Atlético-MG 1 x 1 Tijuana
Semifinal (ida)Newell’s Old Boys (ARG) 2 x 0 Atlético-MG
Semifinal (volta)Atlético-MG 2 (3) x (2) 0 Newell’s Old Boys (ARG)
Final (ida)Olimpia 2 x 0 Atlético-MG
Final (volta)Atlético-MG 2 (4) x (3) 0 Olimpia

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Flamenguistas Não Aguentam E Rejeitam Ídolo Do Atlético-MG Saiba Em Quais Jogos Guilherme Arana Deve Desfalcar O Galo Craque Internacional Deixa O Atlético-MG Na Mão E Se Oferece Para Rival Aceitaria De Volta? Ídolo Do Atlético-MG Está Sem Clube E Pode Voltar De Graça Cuca, Jesus Ou Outro? Torcida Do Galo Elege Favorito Para Substituir El Turco